Logo Blog.easytravelshop

Sydney: Ícones se destacam no cenário

Opera House em Sydney na Austrália

Principal porta de entrada da Austrália, Sydney é tão conhecida que muitos pensam ser ela a capital do país e não Camberra. E não é por menos, afinal o destino é cosmopolita em sua essência. Cerca de 30% dos seus habitantes não são australianos. Tanto que é com frequência listada como uma das melhores cidades para viver no mundo.

A geografia de Sydney lembra muito o Rio de Janeiro. E não apenas pelo visual e as praias, mas pelo estilo de vida tranquilo e relaxado. Circundada pelo Oceano Pacífico a leste, as Blue Mountains a oeste, o Rio Hawkesbury ao norte e o Parque Nacional Royal ao sul, a cidade oferece muitas opções de programas e passeios. Em um roteiro é possível combinar arte e cultura, restaurantes e vinhos de qualidade, natureza e diversão ao ar livre, compras e vida noturna agitada.

Opera House

Opera House é ícone de Sydney
Opera House (Foto: Pixabay)

 

A Opera House (Ópera de Sydney) e a Harbour Bridge na baía de Sydney formam o cenário que é cartão postal da cidade. O icônico prédio tem design espetacular e único, que leva a assinatura do arquiteto dinamarquês Jorn Utzon. A obra concluída em 1973 teve inspiração nas velas de um veleiro. Um grande festival está sendo preparado para comemorar os 50 anos do edifício favorito da Austrália.

Anualmente, mais de 8,2 milhões de pessoas visitam a Ópera de Sydney, gerando receita superior a 520 milhões de euros. Patrimônio mundial da arquitetura, o espaço de vibrantes performances tem cinco teatros, cinco estúdios de ensaio, dois auditórios, quatro restaurantes, seis bares e diversas lojas de recordações. O maior auditório, conhecido como Concert Hall, tem capacidade para 2.690 espectadores sentados.

Está situada em Daling Harbour, um dos locais mais concorridos na cidade para o lazer e entretenimento em família.

Harbour Bridge

Harbour Bridge na Baía de Sydney
Harbour Bridge (Foto: Pixabay)

 

Outro símbolo de Sydney, a famosa Ponte Harbour é o local escolhido para marcar a entrada do novo ano. O Reveillon é marcado por um grande espetáculo de fogos de artifício.

Inaugurada em 1932, a Harbour Bridge permite a travessia rodoviária, ferroviária e de pessoas da Baía de Sydney. Segundo o Guinness Book, é a ponte mais larga e também a de arco em aço mais elevada do mundo. É também a ponte em formato de arco mais longa do planeta.

Esportistas e aventureiros em busca de adrenalina costumam escalar os 134 metros de altura da ponte. Já o Bridge Climb, uma escalada guiada de duas horas leva ao alto da ponte. A atividade é totalmente segura, pois as pessoas caminham através dos arcos presas por cabos de aço à estrutura.

Mas turistas comuns podem optar por uma caminhada para cruzar a ponte do sul ao norte, desde o The Rocks até à estação de trens de Milsons Point.

Aquário de Sydney

Aquário de Sydney - Daling Harbour
Aquário de Sydney em Daling Harbour (Foto: Pixabay)

 

Outro importante atrativo turístico da cidade, o Aquário de Sydney (Sydney Sea Life Aquarium) é considerado um dos mais impressionantes do mundo. Localizado em Daling Harbour, ao lado do museu de cera Madame Tussauds e do zoológico Wild Life Sydney Zoo, o imenso aquário é dividido em diversas zonas temáticas. O espaço reúne cerca de 13 mil animais, incluindo os da vida aquática da Austrália, tais como grandes tubarões e raias, ornitorrincos, focas, pinguins e crocodilos.

A principal atração do lugar são tuneis de vidro sob a água, onde os visitantes podem ver os tubarões e grandes raias de um outro ângulo de visão. É possível também realizar snorkeling com tubarões e alimentar peixes em passeios de barco com fundo de vidro.

Cruzeiro pela Baía de Sydney

Baía de Sydney
Baía de Sydney (Foto: Pixabay)

 

Se possível não deixe de fazer um cruzeiro pela encantadora Baía de Sydney. A bordo de um barco é possível avistar o cenário da cidade por um novo ângulo, principalmente a icônica Opera House (Ópera de Sydney), a Harbour Bridge (Ponte Harbour) e o Forte Denison, construído há mais de 150 anos em uma pequena ilha.

É possível também embarcar em uma embarcação na Circular Quay, o principal terminal de balsas de Sydney.

The Rocks

Museu de Arte Contemporânea em Sydney
Museu de Arte Contemporânea (Foto: Choi Hochit/Unsplash)

 

Bairro histórico e charmoso com vielas estreitas sob a sombra da Ponte da Baía de Sydney, o The Rocks atrai moradores locais e turistas, que se misturam no mercado ao ar livre The Rocks Markets para comprar comida de rua e artigos de moda artesanais. A região mais antiga da cidade conta com alguns dos bares predecessores, além de pubs e restaurantes sofisticados com vista para a baía. Nos finais de semana acontece uma feirinha, onde são comercializadas peças feitas à mão e artesanato.

The Rocks abriga muitos museus e os prédios mais antigos de Sydney. Lá está o Museum of Contemporary Art (Museu de Arte Contemporânea) com exposição de obras de artistas locais e internacionais. Ao longo do movimentado calçadão na orla, artistas de rua entretêm os visitantes.

A história de The Rocks é marcada pela resistência dos moradores no final dos anos 1960, que evitou a demolição de vários dos edifícios originais que dariam lugar a construções de edifícios modernos.

O Cottage Cadman, edifício mais antigo de Sydney, está em The Rocks. Construído em 1816, funcionou durante muitos anos como uma oficina para os navios. Atualmente é utilizado como centro de informação do Parque Nacional de Sydney Harbour.

Outro prédio histórico de Sydney, o Orient Hotel, também está em The Rocks. Erguido em 1844, hoje é um conhecido e bastante concorrido pub.

Sydney Tower Eye

Sydney Tower Eye
Sydney Tower Eye (Foto: Neil Gardose/Unsplash)

 

O melhor lugar para observar a cidade do alto é o Observatory Deck – mirante panorâmico todo de vidro que oferece uma vista de 360º – na Sydney Tower, torre localizada bem no meio do CDB (Central Business District).

Lá é possível jantar tranquilamente no 360 Bar and Dining, um restaurante panorâmico e giratório ou optar por algo mais radical como o Skywalk, uma caminhada nas alturas pela parte de fora da torre. Com toda segurança as pessoas andam sobre um piso de vidro e presas por um cabo der aço.

Erguida entre 1975 e 1981, a Sydney Tower tem 309 metros de altura e é, atualmente, a 38ª torre mais alta do mundo. A visita à Sydney Tower inclui também uma visita ao cinema 4D sobre que dá informações sobre a torre e sobre a maior cidade australiana.

Hyde Park

Catedral St. Mary's no Hyde Park em Sydney
St. Mary´s Cathedral no Hyde Park (Foto: Phillip Flores/Unsplash)

 

Maior parque de Sydney com 16,2 hectares, é muito frequentado pelos habitantes da cidade nos finais de semana. Localizado no distrito comercial central é o parque público mais antigo da Austrália.

Seu nome é em homenagem ao Hyde Park de Londres e tem vegetação original com árvores antigas, plantas nativas, aves típicas do país, além de morcegos pendurados nas árvores.

No interior do Hady Park estão a St. Mary´s Cathedral (Catedral de Santa Maria), a estátua do Capitão Cook, o Obelisco e o Anzac (memorial de guerra).

St. Mary´s Cathedral

Construída em 1868 para a comunidade católica de Sydney, a St. Mary´s Cathedral (Catedral de Santa Maria) é a sede do arcebispado e está no local exato onde foi erguida a primeira capela católica na Austrália. Seu estilo gótico do renascimento lembra as grandes catedrais medievais da Europa.

Montanhas Azuis

Blue Mountains em Sydney
Blue Mountains (Foto: Pixabay)

 

Os arredores de Sydney também estão repletos de atrações. São florestas, parques e praias que valem passeios interessantes. Destaque para as Blue Mountains (Montanhas Azuis). Os picos rochosos The Three Sisters (Três Irmãs) estão entre os locais mais procurados. Assim, eles podem ser vistos a partir do mirante de Each Point, local que possibilita a observação panorâmica da região.

Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, o parque nacional com 267,8 mil hectares faz fronteira com a área metropolitana de Sydney e está distante apenas duas horas de trem.

As praias de Sydney

Coogee Beach
Coogee Beach (Foto: Henrique Felix/Unsplash)

 

As praias de Sidney atraem muitos turistas por causa da beleza cênica e águas cristalinas, bem como pela estrutura para receber os visitantes. A seguir listamos algumas das mais concorridas:

Bondi Beach

Uma das praias mais icônicas praias da Austrália, Bondi Beach tem cenário deslumbrante, águas claras e com ondas perfeitas para a prática do surfe, além de uma piscina natural do Iceberg Club. Em sua orla descolada estão lojas e cafés. Assim como quem gosta de correr e caminhar vai curtir a trilha costeira Bondi to Coogee e sua deslumbrante paisagem.

Coogee Beach

É uma das mais famosas de Sydney, tem águas azul-turquesa e bastante tranquilas. Ideal para passar o dia descansando. Tem uma longa faixa de areia e há estrutura de serviços com chuveiros públicos e salva-vidas. Há também um calçadão e uma trilha que leva até a Praia Bondi. Esse caminho tem cerca de 6 quilômetros e o visual é muito bonito.

Manly Beach

Outra praia bastante concorrida em Sydney. Por ser bem longa – cerca de 1,5 quilômetro -, é possível encontrar trechos agitados e outros em que o mar está mais calmo. Ao longo dela há vários restaurantes e uma piscina natural.

Shelly Beach

Pequena, tranquila e muito bonita, está a pouco minutos de caminhada da Manly Beach. Assim, com ondas fracas, é ideal para famílias com crianças. Por esse motivo também é procurada para mergulho com snorkel. A praia tem uma área gramada com sombras, onde grupos fazem churrascos e piqueniques.

Tamarama Beach
Tamarama Beach
Tamarama Beach (Foto: Pixabay)

 

Praia pequena, Tamarama tem águas cristalinas de coloração azul-esmeralda, costões de pedra e uma área gramada com área para churrasco. Algumas piscinas naturais se formam entre as pedras. Além disso, há chuveiro, banheiros e uma lanchonete.

Bronte Beach

Localizada entre as praias Bondi e Coogee, Bronte Beach também tem uma área gramada e águas claras com piscinas, sendo uma natural entre as pedras e uma artificial.

Clovelly Beach

Finalmente, outra praia entre Bondi e Coogee. Ela é cercada por pedras, o que deixa a água bem calma. Motivo pelo qual é a escolha de muitas famílias com crianças pequenas. Clovelly Beach tem pouca estrutura para os visitantes.

Foto do destaque: Pixabay

Matérias mais recentes

Recomendado para você

Notícias mais lidas da semana