Logo Blog.easytravelshop

Paris: Impossível não se apaixonar!

Paris

Sofisticada e bonita como poucas cidades do mundo, Paris tem atrações capazes de encantar quem vai pela primeira ou pela vigésima vez. Voltar à eterna Cidade Luz é sempre oportunidade para novas descobertas. E motivos não faltam para se apaixonar por ela.

A capital francesa sempre tem algo novo a ser descoberto, sentido. Paris tem charme e atrativos para todos os perfis de visitantes. Os roteiros turísticos dependem do interesse de cada um. Um giro pelo destino pode ter focos como história, arquitetura, design, artes, religião, gastronomia, enoturismo e muitos outros.

Mas há quem prefira apenas curtir a cidade e passar alguns dias de puro lazer, percorrendo seus principais pontos turísticos e passeando tranquilamente pelas margens do Rio Sena ou por seus encantadores parques e jardins. Portanto, não importa o motivo para uma viagem a Paris!

Mas um tour por Paris passa inevitavelmente por seus mais conhecidos pontos de atração turística, os quais relacionamos a seguir:

Torre Eiffel

Torre Eiffel é símbolo de Paris
Torre Eiffel (Foto: Pixabay)

 

Principal ícone de Paris, é um dos monumentos mais emblemáticos do mundo. Não levando em conta os tempos da pandemia de Covid-19, a Torre Eiffel recebe cerca de 6 milhões de visitantes anualmente.

Projetada por Gustave Eiffel, foi construída para a Exposição Mundial e para comemorar o centenário da Revolução Francesa, em 1889. Ela tem 319 metros de altura e pesa cerca de 7 mil toneladas. Seus três pavimentos são interligados por elevadores e escadas – 1.665 degraus até o topo. O visual da Cidade Luz é incrível visto lá do alto.

Para aproveitar ainda mais a visita a opção é parar em um dos restaurantes disponíveis no local, o Julio Verne, no segundo piso, um dos mais sofisticados de Paris; ou no 58 Tour Eiffel, no primeiro patamar – a 58 metros acima do solo.

A Torre Eiffel tem ainda uma passarela de vidro e um museu que mostra através de um vídeo todas as etapas da construção da chamada “Dama de Ferro”.

Arco do Triunfo

Arco do Triunfo em Paris
Arco do Triunfo (Foto: Pixabay)

 

Importante monumento parisiense, chega a rivalizar em importância com a Torre Eiffel. Projetado por François Rude, foi encomendado por Napoleão Bonaparte para celebrar as conquistas e vitórias de seu império, no século 19. O local significa muito para os franceses. Na comemoração anual da Queda da Bastilha (14 de julho) as tropas partem do Arco do Triunfo com destino à Place de la Concorde.

O local guarda também uma tumba dedicada a um soldado desconhecido, morto durante a I Grande Guerra. Diariamente, às 18h, acontece uma solenidade – ao som de clarins – de homenagem com a troca das flores. É possível subir até o seu terraço, de onde se tem uma das mais impressionantes vistas da cidade.

Champs-Élysées

Champs-Élysées é a principal avenida de Paris
Champs-Élysées (Foto: Pixabay)

 

Localizada entre o Arco do Triunfo e a majestosa Place de la Concorde – onde o rei Luis XVI e sua mulher, Maria Antonieta, foram guilhotinados – está uma das mais famosas avenidas do mundo, a Champs-Élysées. São dois quilômetros de puro charme e luxo. Com 70 metros de largura, reúne grandes lojas e joalherias de grifes internacionais.

Porém, no passado, as coisas eram bem diferentes. Em 1616, Marie de Médicis decidiu construir uma longa avenida sobre um terreno pantanoso. Era chamada apenas de Caminho da Rainha. A transformação veio em 1670, quando Louis XIV encarregou André Le Nôtre, o arquiteto e paisagista do Palácio de Versalhes e do jardim Tuileries, de transformá-la em uma verdadeira avenida.

A iluminação e decoração de Natal a partir do final de novembro a deixam ainda mais bonita. E é com esse visual que Paris comemora o Réveillon em uma grandiosa festa.

Museu do Louvre

Museu do Louvre em Paris
Museu do Louvre (Foto: Pixabay)

 

Outra referência na capital francesa, o Museu do Louvre é considerado um dos maiores e mais completos museus do mundo. Anualmente o Louvre recebe mais de 8 milhões de visitantes.

Instalado em um palácio do século 12, foi inaugurado em 1793, apenas quatro anos após a Revolução Francesa. Em 1989, ganhou a pirâmide de vidro encomendada ao arquiteto sino-americano Ieoh Ming Pei, que no início causou enorme polêmica, mas, atualmente, figura entre os principais cartões-postais de Paris.

Além da Mona Lisa (La Gioconda), obra prima de Leonardo da Vinci (século 16), o acervo do Museu do Louvre tem mais de 35 mil obras de arte em exposição. Outros destaques são as pinturas Le Radeau de la Méduse de Théodore Géricault (século 19), Liberdade Guiando o Povo de Eugène Delacroix (século 19), Coroação de Napoleão de Jacques-Louis Davi (século 19); as esculturas gregas Vênus de Milo (100 a.C.) e Vitória de Samotrácia (190 a.C.); e a coleção egípcia (século 19). Com cerca de 60 mil metros quadrados, é recomendada uma visita guiada para otimizar o seu tempo.

  • Curiosidade – O Louvre serviu de cenário para a trama “O Código Da Vinci”, livro de Dan Brow. A história foi levada ao cinema em filme estrelado por Tom Hanks.

Rio Sena

Rio Sena corta a capital francesa
Passeio de barco no Rio Sena (Foto: Pixabay)

 

No cada vez mais quente verão europeu o Rio Sena é a praia dos parisienses. Uma das atrações turísticas da cidade é embarcar em um dos cruzeiros que percorrem suas águas. Oportunidade para ver a cidade de um outro ângulo. O roteiro passa pela Torre Eiffel, Invalides, Museu d’Orsay, Grand Palais, Museu do Louvre, Place de la Concorde, Notre-Dame e Conciergerie.

Várias empresas oferecem cruzeiros pelo Rio Sena. Há barcos maiores e outros menores. Em comum os terraços panorâmicos das embarcações, ideais para os dias quentes. O passeio tem duração de cerca de uma hora e o embarque é feito em frente à Torre Eiffel.

Alguns barcos dispõem de áudio-guias em português, com comentários e curiosidade sobre os pontos turísticos de Paris. Outros oferecem opções de cruzeiros com almoço ou jantar a bordo. Se puder, deixe para fazer o passeio no finalzinho da tarde, horário ideal para fazer parte do trajeto com a luz do dia e com a noite chegando, quando as luzes da cidade começam a ser acesas – inclusive as da Torre Eiffel.

Sacré Coeur

Basílica de Sacré Coeur em Paris
Basílica de Sacré Coeur (Foto: Pixabay)

 

A colossal basílica do Sagrado Coração é importante e belo templo da igreja católica em Paris. Símbolo do bairro Montmartre, sua construção demorou 34 anos para ser concluída desde o início das obras, em 1875. Com 80 metros de altura e formada por quatro cúpulas incluindo a central, possui o formato de uma cruz grega. O campanário guarda um sino de três metros de diâmetro que pesa mais de 26 toneladas.

Sacré Coeur também se destaca por ser um dos melhores pontos para apreciar o visual da cidade. O acesso a ela se dá através de escadas ou por um funicular. Outra opção é subir pela parte de trás da colina, através de ruas inclinadas e cheia de curvas.

Montmartre

Montmartre, importante bairro de Paris
Montmartre (Foto: Pixabay)

 

É considerado um dos bairros mais charmosos de Paris. Montmartre, que significa “Monte dos Mártires”, viveu sua época dourada na passagem dos séculos 19 para o 20, período em que era povoado por artistas e boêmios. Pablo Picasso viveu por lá.

Com a fama muita gente se mudou para o bairro e os preços dos alugueis subiram muito, além de virar atração para turistas. Suas ruazinhas de pedra, ladeiras e pracinhas como a Gustave Toudouze são um convite para parada em um dos vários cafés espalhados pela região. No alto da colina estão outras duas atrações parisienses: Sacré Coeur e o cabaré chique Moulin Rouge.

Catedral de Notre-Dame

Catedral de Notre-Dame
Catedral de Notre-Dame (Foto: Pixabay)

 

É uma das mais antigas catedrais francesas em estilo gótico. Ela é dedicada a Maria, mãe de Jesus Cristo, daí o nome Notre-Dame, que em francês significa Nossa Senhora. Localizada na Praça Paris, na pequena ilha (Île de la Cité) rodeada pelas águas do Rio Sena, acomoda até 6 mil pessoas.

A catedral foi o palco da beatificação de Joana D’Arc, em 1909, e da coroação de Napoleão como imperador francês, em 1804. O relicário da catedral guarda a suposta coroa de espinhos de Cristo, que pode ser vista apenas na primeira sexta-feira de cada mês.

Sua construção teve início em 1163 e a sua arquitetura substituiu as grossas paredes das igrejas românicas por altas colunas e arcos capazes de sustentar o peso dos telhados. Ela tem 130 metros de profundidade, 35 de altura e 48 de largura.

  • Fica a dica! – Aos domingos, a partir das 16h30, acontecem recitais de organistas no comando do grande instrumento de 32 tubos e com altura de um prédio de dois andares. Corais de canto gregoriano também se apresentam periodicamente.

Saint Chapelle

Saint Chapelle
Saint Chapelle (Foto: Pixabay)

 

Situada no coração da Ilê de la Cité, essa obra-prima do estilo gótico tem mais de 700 anos. Até 1417 serviu de residência dos reis da França. Em sua arquitetura chamam a atenção os tetos circulares pintados de azul e os vitrais, onde estão 1113 episódios bíblicos ilustrados. Dois terços deles são originais e são considerados obras-primas da arte do vitral.

Saint Chapelle abriu as portas em 1248 após sete anos de construção. Foi erguida com o objetivo de guardar relíquias como a suposta coroa de espinhos de Jesus Cristo, atualmente na Catedral de Notre-Dame. Ela sofreu dois grandes incêndios (1630 e 1776), uma grande inundação (1689) e foi “desmontada” durante a Revolução Francesa, pois era símbolo da realeza e da religião. Foi restaurada entre os anos de 1840 e 1868 com a ajuda dos maiores artistas da época.

Moulin Rouge

Cabaré Moulin Rouge
Moulin Rouge (Foto: Pixabay)

 

O cabaré Moulin Rouge, que em português significa Moinho Vermelho, foi construído em 1889 e está localizado na região de Pigalle, no Boulevard de Clichy, aos pés de Montmartre. É visita obrigatória para quem deseja conhecer a atração maior da noite parisiense.

Moulin Rouge apresenta dois shows por noite, durante os 365 dias do ano, recebendo mais de 630 mil visitantes. Durante o espetáculo no clima da Belle Époque as sessenta lindas vedetes apresentam mais de mil figurinos com penas e muitas lantejoulas.

  • Fica a dica! – Assistir ao show degustando champanhe é uma ótima pedida para quem quiser conhecer de perto o famoso e encantador cancã francês na produção requintada e com cenários luxuosos. É recomendável fazer reservas antecipadas.

Para quando você for a Paris

Idioma

Francês

Moeda

Euro

Fuso horário

+5 horas em relação ao horário de Brasília.

Visto

Não é necessário para brasileiros.

Vacinas

Nenhuma vacina é obrigatória para entrar na França. Porém, pode ser exigido um seguro-viagem.

Quando ir a Paris

A alta temporada acontece entre os meses de junho e setembro, período também com muito calor. Em julho, são realizadas as comemorações da Queda da Bastilha e a final do Tour de France.

Como circular

Paris possui uma vasta malha de transportes públicos, formada por trens que a ligam aos subúrbios (RER), metrô e ônibus.

Utilizar os ônibus turísticos Hop-on Hop-off é boa alternativa para percorrer os principais atrativos turísticos da cidade, além de desfrutar de uma experiência ao ar livre e de uma perspectiva única a 4 metros de altura. O itinerário é bem abrangente com mais de 50 paradas dentro da capital francesa.

Como chegar

Partindo do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos as empresas Air France e Latam oferecem voos diretos para Paris. A partir do final de outubro, a companhia aérea francesa terá duas frequências diárias saindo de São Paulo para a capital da França. Há, ainda, um voo diário no Rio de Janeiro e três frequências semanais de Fortaleza.

Compras

Paris conta com mais de 17 mil lojas, das quais cerca de 5,5 mil apenas no setor do prêt-à-porter. Suas marcas de luxo são inconfundíveis. Uma boa opção para as compras é o Outlet La Vallée Village Shopping, que abre todos os dias da semana e as lojas de moda têm preços com um desconto mínimo de 33% em relação aos preços normais.

Gastronomia
Croissant é ícone da gastronomia parisiense
Croissant é ícone da gastronomia parisiense (Foto: Pixabay)

 

A França é famosa pela gastronomia e Paris é o lugar para se descobrir os diferentes sabores. Diversos tours gastronômicos guiados levam os visitantes ao mundo da culinária parisiense. Há passeios focados em chocolate, caminhadas pelo mercado, visitas aos bastidores de uma padaria, aulas de culinária e reuniões sobre vinho com degustação. Ótima opção é uma visita ao Museu do Vin de Paris, acompanhada por um jantar refinado, na rue des Eaux.

Fica a dica!

Passe de Paris Para quem procura praticidade e economia, oferece entrada gratuita em mais de 60 diferentes atrações entre museus, galerias, além de incluir os principais pontos turísticos da cidade. O cartão Paris Pass oferece tudo o que você precisa para conhecer o que há de melhor na cidade.

Paris Museum Card – Também oferece entrada gratuita em alguns museus e monumentos de Paris, como a Saint Chapelle, Notre Dame, Museu do Louvre, Arco do Triunfo e Palácio de Versalhes.

Foto do destaque: Pixabay

 

Matérias mais recentes

Recomendado para você

Notícias mais lidas da semana