Logo Blog.easytravelshop

Morro de São Paulo atrai turistas do mundo todo

Terceira Praia em Morro de São Paulo

Como sabemos, a histórica Salvador é a porta de entrada para uma série de lindos destinos no Estado. Entre eles, Morro de São Paulo, no litoral sul, um dos lugares mais badalados e descolados do Nordeste brasileiro.

Há cerca de 30 anos atrás, Morro de São Paulo era frequentado apenas por mochileiros em busca de aventuras. Isso mudou muito com o passar dos anos. Tanto que, atualmente, o destino tem resorts e pousadas charmosas, restaurantes com gastronomia refinada, lojas elegantes e uma agitada vida noturna. Tudo isso, aliado à natureza privilegiada do lugar atraem turistas do mundo todo.

Situada em uma ilha com acesso apenas através de barcos ou avião – os carros são proibidos de circular -, a pequena vila tem praias e paisagens belíssimas.

Distante pouco mais de 300 quilômetros de Salvador, em uma região conhecida como Costa do Dendê, Morro de São Paulo está na Ilha de Tinharé, no município de Cairu. Tal como a capital baiana, as raízes do destino remontam ao Brasil colonial. Em 1531, Martim Afonso de Sousa, ao desembarcar batizou a ilha de Tynharéa. Com o tempo e com o sotaque baiano se transformou em Tinharé. Morro de São Paulo surgiu em 1535.

Roteiro histórico e praias encantadoras

Quem visita Morro de São Paulo não se arrepende. Entre os atrativos estão as praias, ilhas vizinhas, trilhas ecológicas, roteiros históricos e a agitação noturna. O destino baiano também guarda alguns monumentos históricos do período colonial. Entre eles, por exemplo estão os seguintes:

Fortaleza do Tapirandú
Fortaleza do Tapirandú
Fortaleza do Tapirandú (Foto: Márcio Filho/Ministério do Turismo/divulgação)

 

Conhecida popularmente como O Forte, as ruínas da fortaleza marcam antigas batalhas travadas no século 17. Segundo historiadores, o local foi erguido com pedras e óleo de baleia para proteger a região de Tinharé e foi palco de muitasbatalhas.

A Fortaleza de Tapirandú é tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional. Obras de restauração tiveram início em 2010 e ainda continuam.

Moradores e turistas se reúnem no local, no final da tarde, para contemplar o belo espetáculo do pôr do sol em Morro de São Paulo. E com um pouco de sorte também é possível avistar os golfinhos dando show de acrobacias.

Fonte Grande

Construída em 1746 para que a população e as tropas tivessem fornecimento de água.

Igreja Nossa Senhora da Luz
Igreja Nossa Senhora da Luz em Morro de São Paulo
Igreja Nossa Senhora da Luz (Foto: Márcio Filho/Ministério do Turismo/divulgação)

 

A igreja da padroeira da ilha Morro de São Paulo foi construída em estilo barroco entre os anos de 1628 e 1845. Ela guarda imagens sacras e decoração com artefatos em ouro e prata.

O Casarão

Antigo sobrado em frente à Praça Aureliano Lima, abrigou Dom Pedro II em 1859 durante visita à ilha.

Farol
Farol em Morro de São Paulo na Bahia
Farol (Foto> Márcio Filho/Ministério do Turismo/divulgação)

 

Foi erguido entre 1848 e 1855 para facilitar o acesso à cidade de Valença. Ele foi considerado o mais moderno de sua época no litoral brasileiro.

Primeira Praia
Primeira Praia em Morro de São Paulo
Primeira Praia (Foto: Márcio Filho/Ministério do Turismo/divulgação)

 

Sim esse o nome dela. Em Morro de São Paulo existem quatro praias designadas dessa maneira. Nela estão as primeiras casas de veranistas da região, sendo que a maioria delas se transformou em pousadas, lojas ou restaurantes.

Quiosques modernos e bem equipados oferecem comida sofisticada e música de qualidade. A diversão fica por conta do surfe, mergulho, banana boat e tirolesa que desce do alto do farol.

Segunda Praia
Segunda Praia em Morro de São Paulo
Segunda Praia (Foto: Márcio Filho/Ministério do Turismo/divulgação)

 

É a mais famosa da ilha. E é frequentada principalmente por jovens. É lá que acontecem as festas noturnas que só terminam quando o sol desponta para mais um dia. Também é a mais agitada.

Quem chega de barco à Segunda Praia tem um deck à disposição. Se estiver a pé terá que descer uma escadaria que é também um mirante. Momento para parar e apreciar o mar cristalino e azul que envolve a ilha.

Terceira Praia
Terceira Praia
Terceira Praia (Foto: Foto Stephen Cobb/Unsplash)

 

A Terceira Praia é famosa pela Ilha do Caitá, uma ilhota rodeada por uma grande barreira de corais e um único coqueiro no centro. É um dos pontos preferidos para a prática de mergulho.

Quem nunca mergulhou pode procurar uma das escolas que existem por lá. Depois é só alugar o equipamento e programar uma saída de barco para apreciar os corais e os cardumes de peixes coloridos.

Quarta Praia
Quarta Praia em Morro de São Paulo
Quarta Praia (Foto: Márcio Filho/Ministério do Turismo/divulgação)

 

É a praia mais tranquila de todas e ideal para quem procura tranquilidade. A Quarta Praia tem piscinas naturais formadas por uma barreira de corais. Portanto, basta uma máscara de snorkel para apreciar as belezas marinhas escondidas.

Não muito distante estão o pequeno vilarejo Zimbo e o Morro da Mangaba.

Praia do Encanto
Praia do Encanto
Praia do Encanto (Foto: Pixabay)

 

Após desbravar as praias numeradas, os visitantes estão prontos para descobrir essa quinta praia. Para chegar até ela é preciso atravessar um manguezal e cruzar um pequeno riacho. São mais de duas horas de caminhada saindo da vila, mas o esforço vale à pena. Durante o percurso é possível se guiar pelas jardineiras que circulam entre as praias. O nome faz jus ao cenário natural da praia.

Praia do Forte
Praia do Forte em Morro de São Paulo
Praia do Forte (Foto: Márcio Filho/Ministério do Turismo/divulgação)

 

Essa praia aparece apenas durante os períodos de maré baixa. Assim, uma linda faixa de areia surge bem próxima das piscinas naturais. O acesso à Praia do Forte se dá através de antigas ruínas de um forte.

Praia de Ponta da Pedra

É a porta de entrada para o povoado da Gamboa. A praia é cercada por pedras e tem águas calmas e cristalinas. Para visitá-la é preciso levar água e lanche porque não há nenhuma estrutura para os visitantes, apenas o Iate Clube.

Praia da Gamboa
Praia da Gamboa
Praia da Gamboa (Foto: Márcio Filho/Ministério do Turismo/divulgação)

 

Chega-se a Gamboa após caminhada de aproximadamente 20 minutos. O lugar é tranquilo e tem boa infraestrutura com pousadas e restaurantes que servem uma deliciosa comida regional. A Praia da Gamboa é conhecida pelos banhos naturais de argila.

Garapuá
Guarapuá
Guarapuá (Foto: Márcio Filho/Ministério do Turismo/divulgação)

 

O vilarejo de pescadores está na ilha vizinha de Boipeba, que é separada de Tinharé pelo Rio do Inferno. Garapuá possui uma enseada deslumbrante com águas calmas e cristalinas. Destaque para as praias de Cueira, Moreré, Bainema e Ponta de Castelhanos.

Lanchas e tratores saem diariamente de Morro de São Paulo para Garapuá. Passeios compartilhados ou privativos em picapes 4×4 off-road também podem ser contratados.

Boipeba
Boipeba
Boipeba (Foto: Pixabay)

 

Reconhecida como Reserva da Biosfera e Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, está integrada à Área de Preservação Ambiental. Boipeba possui uma densa floresta da Mata Atlântica, restinga, dunas, manguezais e praias com coqueirais e recifes, que se estendem pela costa e deixam as praias abrigadas das ondas.

Assim, entre as opções de passeios estão o de quadriciclo para quem quer se aventurar pela ilha; ou em picape 4×4 off-road.

Pôr do sol e noites agitadas

Pôr do sol em Morro de São Paulo
Foto: Márcio Filho/Ministério do Turismo/divulgação)

 

Entre os atrativos de Morro de São Paulo e região está o maravilhoso pôr do sol. Assim, diariamente no final da tarde os turistas buscam os melhores lugares para assistir o espetáculo da natureza.

E depois que o sol se põe a noite promete muita agitação. Primeiro o jantar e depois as baladas que varam a madrugada. As festas e a badalação noturna não têm hora para terminar. E atrai muita gente em busca de diversão. Assim, os principais points são a rua principal (Caminho da Praia), a Segunda Praia e a Praça Aureliano Lima, no centrinho da vila.

Durante o carnaval a festa é maior ainda na ilha. Nas casas noturnas e no povoado da Gamboa, onde um trio elétrico anima os foliões na rua principal.

O Réveillon também é muito animado. A maior festa da virada de ano acontece na Segunda Praia com muita gente vestida de branco para assistir à queima de fogos. Depois o agito continua no Village Paraíso Tropical, na Terceira Praia.

SERVIÇO

Como chegar

A melhor maneira de chegar a Morro de São Paulo é através da cidade de Valença. De lá sai um barco ou lancha até a ilha. Já a partir de Salvador existem três maneiras para chegar: via aérea, marítima ou alternativa (terrestre + marítimo). O transfer aéreo tem a duração de 25 minutos. O trajeto marítimo a partir do Terminal Marítimo Mercado Modelo leva aproximadamente 2h20 a bordo de lanchas ou catamarãs.

Outra opção é cortar o caminho atravessando a Baía de Todos os Santos de ferry boat que saem várias vezes ao dia do Terminal Marítimo São Joaquim até Itaparica. Em barcos convencionais o tempo de travessia é de 1h40 e em lanchas rápidas 40 minutos. Por fim é seguir de micro-ônibus para Valença. Além disso, há também a opção de contratar um transfer desde o aeroporto de Salvador.

Assim, quem estiver em Salvador e com pouco tempo disponível pode contratar passeio compartilhado ou privativo de um dia inteiro a Morro de São Paulo.

Gastronomia
Moqueca de Peixe e Camarão na Bahia
Moqueca de Peixe e Camarão (Foto: Márcio Filho/Ministério do Turismo/divulgação)

 

Morro de São Paulo tem bons restaurantes que servem desde a comida regional até pratos da cozinha internacional. Assim, entre os pratos típicos estão a Moqueca de peixe, de camarão ou de polvo; Bobó de camarão, acarajé, casquinha de siri entre outras iguarias. Há, também, restaurantes que servem pizzas, massas e carnes.

Onde ficar

A ilha dispõe de boa oferta de meios de hospedagem com hotéis, pousadas e casas de temporada. Além disso, há, também, um resort, o Patachocas Beach Resort. Situado em uma antiga fazenda de cocos na Quarta Praia, possui excelente infraestrutura em meio à natureza e de frente para o mar.

Quando ir

O ideal é entre a primavera e o verão (setembro a março). O período chuvoso vai de maio a julho e a temperatura média anual é de 25,3ºC.

Como circular

Carros são proibidos de circular na ilha. Contudo, são são autorizados apenas tratores, jardineiras e veículos das pousadas e agências de turismo em ruas secundárias. Entretanto, em algumas praias é possível contratar charretes.

Transfers
Fica a dica!

Como as ruas não são asfaltadas, os chinelos de dedos e as rasteirinhas são ideais para as caminhadas. Portanto, mulheres esqueçam os sapatos de salto alto. Do mesmo modo, leve também um par de tênis para as trilhas.

Então, viaje com malas leves e com somente o necessário. Carregadores cobram para levar a bagagem até os hotéis.

Por fim, a ilha não tem agências bancárias. Porém, correntistas da Caixa Econômica Federal conseguem sacar dinheiro na casa lotérica. Além disso, há caixas eletrônicos do Banco do Brasil e do Bradesco.

Foto do destaque: Terceira Praia (Márcio Filho/Ministério do Turismo/divulgação)

Matérias mais recentes

Recomendado para você

Notícias mais lidas da semana