Logo Blog.easytravelshop

Dubai: Paraíso luxuoso no Oriente Médio

Bem resolvido entre a fé muçulmana e o estilo ocidental, Dubai tem atividades para todas as idades e gostos. Então divirta-se nos parques aquáticos e temáticos, aventure-se em passeios pelo deserto, curta as praias de águas cristalinas e não economize nas compras, afinal os preços são de duty free.

Principal destino dos Emirados Árabes Unidos (EAU), no Oriente Médio, Dubai é hoje um dos lugares mais desejados do planeta e recebe milhões de visitantes. Em 2021, o emirado recebeu 7,28 milhões de visitantes internacionais, estabelecendo um marco importante na recuperação do turismo global.

Para atrair turistas investiu pesado na construção de suntuosos hotéis e resorts, gigantescos shoppings centers, praças de esportes, pistas de esqui na neve indoor, restaurantes de classe mundial, parques aquáticos e temáticos e uma variada oferta de entretenimento e lazer. Atualmente são mais de uma centena de atrações, incluindo alguns dos monumentos mais icônicos do planeta. Entre eles o Dubai Frame, um marco arquitetônico no Zabeel Park, considerado o maior quadro do mundo.

Dubai Frame
Dubai Frame (Foto: Divulgação)

 

E não faltaram excentricidades como o gigante Burj Khalifa e os arquipélagos artificiais Palm Islands e The World, que podem ser avistados do espaço. Completam o cenário de atrações as praias deslumbrantes e o deserto.

Para continuar atraindo cada vez mais turistas, Dubai segue investindo pesado em novas atrações, hotéis e resorts, megaeventos e melhorias na experiência dos visitantes.

Mas quem vê Dubai hoje nem de longe imagina que há pouco mais de 50 anos aquela terra arenosa era uma aldeia de pescadores, onde beduínos viviam da coleta de pérolas. Com uma área aproximada de 3,9 mil km2 – menor do que Pernambuco – e uma população igual à da cidade de Porto Alegre, pertenceu ao emirado Abu Dhabi até 1833, ano em que a tribo da família dos al-Maktoum se instalou na região, recusou obediência e governa até hoje.

Dubai antiga
Dubai antiga (Foto: divulgação)

 

A produção de petróleo trouxe dinheiro e progresso. Mas, ao contrário dos outros seis emirados que compõem os EAU, a economia de Dubai não se baseia primordialmente na exploração petrolífera.

Até o início dos anos 1970, era quase desconhecido. Só despontou internacionalmente quando deu início a uma revolução pela modernização. Hoje, a economia local já não depende do petróleo e tem receitas bilionárias graças ao setor imobiliário, comércio, financeiro, tecnologia da informação e principalmente turismo.

Símbolos da riqueza

Símbolos da pujança de Dubai podem ser vistos por toda parte. Melhor ainda se puder apreciar tudo isso do alto em um tour de helicóptero, sobrevoando a ilha da Palm Jumeirah, as construções icônicas e até o edifício mais alto do mundo, o imponente Burj Khalifa. Confira:

Burj Khalifa

 

Dubai - Burj Khalifa
Burj Khalifa (foto: Pixabay)

 

Inaugurado em 2010, o Burj Khalifa custou estimados US$ 10 bilhões. Anteriormente conhecido como Burj Dubai, tem 828 metros de altura e 160 andares. É o ponto central de um complexo comercial e residencial de 2 km2 de área chamado Downtown Burj Dubai. O arranha-céu tem também o elevador mais rápido do mundo com velocidade de 65 km/h, podendo alcançar o topo em menos de um minuto.

No edifício funcionam o Armani Hotel em 11 andares, um observatório com mirante de 360 graus no 124º, o famoso restaurante Atmosphere no 122º e cerca de 700 apartamentos particulares entre o 45º e o 108º. Corporações completam a maior parte dos andares restantes.

Palm Islands
Dubai - Palm Jumeirah
Palm Jumeirah (Foto: Emirates/divulgação)

 

O famoso arquipélago artificial é fruto de um megaprojeto imobiliário dividido em três ilhas – Palm Jumeirah, Palm Jebel Ali e Palm Deira. Nelas foram erguidos hotéis, resorts, centros comerciais, restaurantes e condomínios residenciais de luxo. É tão grandioso que pode ser avistado do espaço.

The World

O sucesso imobiliário de Palm Islands foi tão grande que motivou o lançamento de um outro projeto similar e ainda maior. Concebido em 2003, esse arquipélago artificial tem a forma de um mapa-múndi com 9 quilômetros de comprimento por 6 quilômetros de largura. Rodeado por um quebra-mar em forma oval, tinha como público alvo estrelas de cinema, esportistas famosos, realezas e magnatas.

The World
The World (Foto: Divulgação)

 

São cerca de 300 ilhas com metragens entre 23 mil a 83 mil metros quadrados. Para chegar até elas, somente é possível de barco ou por via aérea. Estão localizadas a 4 quilômetros da costa de Jumeirah, perto de Palm Jumeirah, entre o Burj Al Arab e o porto Rashid.

Depois de cinco anos de dragagens, a crise de 2008 que afetou a economia global freou o empreendimento. A única ilha aberta ao público, a do Líbano, tem um clube de praia com piscina, restaurante e um local para shows, festas e eventos corporativos. Os planos continuam ambiciosos e estão sendo retomados. Novidades virão nos próximos anos.

Burj Al Arab
Burj Al Arab símbolo de Dubai
Burj Al Arab (Foto: Emirates/divulgação)

 

Primeira imagem associada ao gigantismo de Dubai foi o Burj Al Arab, um dos mais caros hotéis do planeta. Sua arquitetura lembra uma grande e moderna caravela. O edifício de 321 metros de altura foi projetado para fazer dos hospedes verdadeiros sultões. É considerado um hotel categoria 7 estrelas.

O Burj Al Arab também foi construído em uma ilha artificial a 300 metros da orla. Em seus 60 andares são oferecidos itens de conforto e mordomias capazes de impressionar os mais exigentes hóspedes. Os felizardos que se hospedam lá podem, inclusive, escolher entre automóveis Rolls-Royce ou helicóptero no transporte de e para o aeroporto.

Suas suítes são luxuosas, sendo que algumas com dois andares e escadas de mármore. No 25º andar estão duas suítes reais equipadas com elevadores e torneiras e outras peças de ouro na decoração.

Restaurantes e bares requintados – um deles decorado com um imenso aquário – completam o cardápio de serviços oferecidos aos privilegiados hóspedes.

Queen Elizabeth 2
Queen Elizabeth 2
Navio-hotel Queen Elizabeth 2 (Foto: Reprodução qe2.com)

 

Outro famoso ícone do cenário de Dubai é o lendário navio de cruzeiros Queen Elizabeth 2 (QE2), que foi transformado em um hotel flutuante de luxo. Ele está ancorado no Porto Rashid, próximo a algumas atrações famosas como o Burj Khalifa, o Dubai Mall, o Centro Financeiro Internacional e o Dubai World Trade Center.

Aposentado em 2008, após 39 anos navegando pelo mundo, o QE2 foi comprado por US$ 100 milhões e passou por minucioso processo de restauração que consumiu cerca de 100 milhões de euros em dez anos.

O hotel de 13 andares e 500 quartos manteve aspectos clássicos da decoração como móveis de época, pinturas e janelas vigias originais, combinado com equipamentos tecnológicos. A bordo os hóspedes dispõem de 13 restaurante – alguns originais – e salões exclusivos, lojas duty free, um museu com arte dos anos 1960 e literatura da biblioteca original.

Expo Dubai 2020

Dubai - Expo 2020
Pavilhão da Áustria na Expo 2020 (Foto: Patricia Bagienski por Wikimedia Commons)

 

Realizada em diferentes partes do mundo desde 1851, a Exposição Mundial ou Exposição Universal, apresenta temas relevantes da experiência humana. Dubai realizaria a edição de 2020, porém, por causa da pandemia do coronavírus o megaevento o evento de US$ 7 bilhões foi realizado entre 1º de outubro de 2021 e 31 de março de 2022. Durante o período recebeu 24 milhões de visitantes.

A grandiosa exposição global foi realizada em uma imensa área com 1,1 milhão de metros quadrados e movida a energia solar. Também marcou o Jubileu de Ouro de Dubai. A área agora transformada em um bairro manterá alguns dos principais pavilhões para a visitação pública.

Para quando você for a Dubai

Localizado no Sudeste da Península Arábica e a Sudoeste do Golfo Pérsico, Dubai integra os Emirados Árabes Unidos (EAU), no Oriente Médio. É o maior e mais populoso entre os sete emirados com cerca de 3,4 milhões de habitantes.

Idioma

Árabe, mas o inglês é amplamente utilizado.

Moeda

Dirham

Fuso horário

Mais 7 horas em relação ao horário de Brasília.

Quando ir

No verão a temperatura média é de 40ºC, com picos que chegam até os 50ºC. A melhor época para a viagem é entre novembro e março, período em que a temperatura é mais amena com médias de 30ºC. As noites são frescas e agradáveis.

Visto

Brasileiros não precisam e podem ficar no país por até 90 dias. A única exigência é um passaporte válido por pelo menos seis meses.

Religião

A religião oficial de Dubai é o Islamismo. Porém, o destino também tem templos hindus e cristãos. Os seguidores do Islã rezam para Alá cinco vezes por dia e várias mesquitas da cidade chamam os fiéis para orar através de alto-falantes. Há mesquitas exclusivas para mulheres e até os shoppings têm salas de oração. A sexta-feira é considerada sagrada e os horários de funcionamento do comércio e dos restaurantes se alteram.

Mesquita Jumeirah
Mesquita Jumeirah (Foto: Emirates/divulgação)

 

Não muçulmanos e pessoas de outras culturas são proibidos de entrar nas mesquitas de Dubai. A única exceção é a Mesquita Jumeirah, onde visitantes são aceitos e podem conhecer o culto ao Islamismo no emirado. As visitas são guiadas e os turistas podem, excepcionalmente, fotografar a parte interna do templo. É rigorosamente proibida a entrada de pessoas com roupas que exponham o corpo em demasia, tais como saias curtas, shorts, bermudas, tops e camisetas regatas. As mulheres têm que cobrir a cabeça com véu para entrar.

Como chegar

A Emirates Airlines é a única companhia aérea com voos diretos a Dubai a partir do Brasil. A viagem tem duração de 14h30. As rotas diárias a partir de São Paulo são operadas pelas aeronaves A380. O Rio de Janeiro terá quatro voos semanais a partir do dia 2 de novembro – e diários em fevereiro de 2023.

Como circular

Para conhecer os principais atrativos de Dubai existem várias possibilidades de city tours. Um deles, por exemplo, percorre as cinco atrações mais visitadas: Jumeirah Beach com Burj Al Arab ao fundo, Marina de Dubai, The Dubai Fountain, além de um jantar no Hotel Armani e subida no Burj Khalifa.

Outra alternativa para descobrir Dubai por um outro ângulo é fazer um passeio de helicóptero e sobrevoar a famosa ilha Palm Jumeirah, as construções icônicas até o imponente Burj Khalifa.

Ônibus – Dubai é servida por uma quantidade pequena de coletivos já que a maioria da população usa automóveis. O pagamento da tarifa é feito através de um cartão chamado Nol, disponível nas estações de metrô ou em algumas lojas.

Táxi – A frota é grande e os veículos de cor rosa e com motoristas mulheres são exclusivos para mulheres e famílias.

Metrô – Moderno e totalmente automatizado, tem mais de 50 linhas com vagões separados apenas para mulheres e crianças. Há, também, os vagões Gold Class para quem deseja mais conforto.

Ônibus panorâmico Hop-On Hop-Off – Explore a cidade no seu próprio ritmo com passeios flexíveis de ida e volta com paradas nos mais famosos atrativos de Dubai. Com o ônibus panorâmico Hop-On Hop-Off os turistas podem descer, visitar o que for do seu interesse e depois retornar ao veículo para seguir o seu passeio. São três diferentes rotas. Guia eletrônico através de fones de ouvido gratuitos com comentários pré-gravados sobre a cidade e disponíveis em 12 idiomas. É possível comprar ingressos para um, dois ou três dia.

Barcos – Para atravessar o Rio Creek existem táxis aquáticos em viagens de apenas cinco minutos. Para passeios turísticos noturnos há o Bateaux Dubai, que transporta até 200 passageiros diariamente entre 20h30 e 23h.

Barcos no Rio Creek
Barcos no rio Creek (Foto: Divulgação)

 

Cruzeiros – Tour de uma hora pela marina e pela ilha em um tradicional barco (Dhow) de madeira. Há, também, a opção de um cruzeiro noturno com jantar e show ao vivo. Ele acontece diariamente a bordo do Luxury Glass Enclosed Dhow, barco que navega pelas margens do Dubai Water Canal. O passeio de aproximadamente duas horas oferece vistas deslumbrantes do skyline do emirado mais famoso do mundo.

Yellow Boat – Outra opção para um emocionante passeio de barco. O Yellow Boat oferece a possibilidade de apreciar os ícones de Dubai com uma perspectiva diferente – desde o mar.

Locação de veículos – Caso prefira alugar um carro irá encontrar boa sinalização em inglês. A gasolina é bem barata e a carteira de motorista brasileira não é aceita nos EAU. É necessário obter a licença internacional com antecedência.

Cuidado! – As leis nos EAU são severas para quem cometer infrações no trânsito. Dirigir com qualquer quantidade de álcool no sangue é considerado crime. Também não é permitido levar bebidas alcoólicas no carro.

Fica a dica!

Fotografias

Nunca fotografe uma mulher muçulmana com suas túnicas pretas, o chador. Trata-se de ofensa grave.

Roupas

As vestimentas não devem conter figuras ou mensagens inadequadas. Mulheres estrangeiras podem usar roupas ocidentais, não sendo obrigatório o uso do véu. É recomendável cobrir os ombros e joelhos, evitando transparências e decotes. Para os homens é aconselhável o uso de calças compridas em ambientes mais formais ou religiosos. Nas praias, parques aquáticos e piscinas, são aceitos trajes de banho ocidentais – inclusive biquínis. O topless é proibido.

Bebidas

O consumo de álcool é proibido em locais públicos e liberado apenas para não muçulmanos em lugares autorizados como restaurantes, bares e espaços privados.

Comportamento

Em lugares públicos é tolerado que marido e mulher andem de mãos dadas. Abraços, beijos e outras demonstrações de afeto não são bem vistos pela cultura local e podem resultar em consequências legais. Na cultura islâmica, as mulheres são muito reservadas e o contato com homens de fora da família é restrito.

Segurança

Não há crimes, portanto, fiquem à vontade para usar e ostentar relógios, correntes e outras joias sem medo.

Foto do destaque: Divulgação

Matérias mais recentes

Recomendado para você

Notícias mais lidas da semana