Logo Blog.easytravelshop

Austrália: Natureza, praias lindas e muito mais

A Austrália é um destino que está sempre no radar de quem gosta de viajar. Afinal são muitas as imagens inspiradoras que remetem à terra dos aborígenes e dos cangurus. O maior país da Oceania tem atrações variadas que encantam os visitantes. Tanto que fica até difícil escolher entre as incríveis praias que atraem surfistas – profissionais e amadores – do mundo inteiro, os atrativos de Sydney, a sofisticação de Melbourne, o Ayers Rock, o imenso deserto de Outback, a Tasmânia, a Grande Barreira de Coral, as geleiras das Snowy Mountains e muito mais

Do outro lado do mundo, a imensa ilha continente reúne opções que empolgam turistas de diferentes perfis. Agrada quem apenas quer diversão e lazer, bem como proporciona aventura e esportes radicais aos que não vivem sem adrenalina.

Apesar do fuso horário que pode chegar a até 13 horas de diferença, os viajantes brasileiros não irão estranhar muito o clima e a geografia do país. Por estar na mesma faixa do Hemisfério Sul, as estações do ano são as mesmas que as nossas.

Coala, animal exótico australiano
Coala (Foto: Pixabay)

 

Mas o país da Oceania tem aspectos que o tornam único no mundo. Caso de alguns estranhos animais nativos. Isso se deve ao isolamento geográfico do continente, que não faz fronteira com nenhum outro país. Destaque para os perigosos e carnívoros demônios-da-tasmânia – ou diabos-da-tasmânia -, que habitam a Ilha da Tasmânia; os sonolentos e fofinhos coalas; os enormes crocodilos; e, claro, os simpáticos cangurus, que são símbolo do país. Há, ainda, os sariguês de pernas curtas, o dingo (cachorro selvagem), o wallaby, o ornitorrinco e pássaros estranhos como o kookaburra.

Além da riqueza natural a Austrália tem um povo extremamente hospitaleiro, diversidade cultural, segurança e qualidade de vida. Por isso atrai tantos jovens com mochilas nas costas em busca de cursos de idiomas, pós-graduação e trabalho. A Austrália permite que estrangeiros trabalhem enquanto estudam no país, o que torna o destino ainda mais interessante.

Grande Barreira de Coral na Austrália
Grande Barreira de Coral (Foto: Pixabay)

 

Nos esportes os australianos são craques no críquete e no rugby. E, importante lembrar, que a capital do país é Camberra, e não Sydney, como muitos imaginam.

As principais cidades australianas são Sydney, Brisbane, Melbourne, Perth e Adelaide, todas costeiras. Já a capital, Camberra não é litorânea. Um dos locais da Austrália mais conhecido mundialmente é a belíssima Grande Barreira de Coral, que tem 2,3 mil quilômetros de extensão na costa litorânea de Queensland, no Nordeste do país.

Sydney

Sydney na Austrália
Sydney (Foto: Pixabay)

 

Principal porta de entrada para a Austrália, a linda cidade de Sydney reúne atrativos capazes de agradar a todos. Cosmopolita em sua essência, acolhe muitos habitantes não australianos – cerca de 30% dos seus habitantes. É um destino para ser curtido com calma.

Sydney lembra muito o Rio de Janeiro, não apenas pela geografia e praias, mas pelo estilo de vida relaxado e tranquilo. Circundada pelo Oceano Pacífico a Leste, as Blue Mountains a Oeste, o Rio Hawkesbury ao Norte e o Parque Nacional Royal ao Sul, a cidade oferece uma infinidade de opções de programas e passeios. Tanto que um roteiro de visitas pode perfeitamente combinar cultura e arte, a excelente gastronomia oferecida nos restaurantes com vinhos de qualidade, natureza e vida ao ar livre, compras e vida noturna agitada.

A Opera House (Ópera de Sydney) e a Harbour Bridge na baía de Sydney formam o cenário que é cartão postal da cidade.

Melbourne

Melbourne na Austrália
Melbourne (Foto: Pixabay)

 

Segunda maior cidade australiana, Melbourne tem uma atmosfera diferente de Sydney. É mais cultural e descolada, além de repleta de tendências. Em dois ou três dias é possível visitar suas principais atrações.

No centro da cidade estão os edifícios sedes das maiores empresas australianas e multinacionais. Curiosamente formam uma área retangular bem definida. Saindo fora deste retângulo, as construções têm no máximo dois andares.

Melbourne é bem grande. É cinco vezes maior que a Grã-Bretanha e duas vezes maior que a França. Para percorrer a cidade de um extremo ao outro gasta-se horas andando de carro.

A paisagem da cidade é bastante repetitiva, porém tem estilo e sofisticação. Aqui você encontra guias turísticos para passeios privativos de 3, 4, 6 e 8 horas pelos principais pontos turísticos de Melbourne.

Camberra

Memorial da Guerra em Camberra
Memorial da Guerra (Foto: Pixabay)

 

A capital federal da Austrália reserva muitas atrações turísticas aos visitantes. Entre elas um lago artificial no centro da cidade, o memorial Captain James Cook e a Black Mountain Tower.

Camberra é referência em urbanização e modernização e foi escolhida como a capital para neutralizar a rivalidade entre Sydney e Melbourne. Tal como Brasília ela foi construída de forma planejada e com o objetivo ter muitas áreas verdes e arborizadas.

O Memorial de Guerra Australiano fica bem no centro de Camberra e é um dos points mais legais e visitados do destino. É dedicado aos membros das forças armadas que morreram em combate e que participaram de guerras.

Outro point importante para conhecer mais sobre o país é o Museu Nacional da Austrália, que tem exposições sobre a terra, nação, povo, cultura e histórias.

Perth

Perth na Austrália
Perth (Foto: Pixabay)

 

Cidade com clima quente e agradável, é amada pelos turistas. Tem lindas praias e variedade cultural. Perth tem intensa atividade social por causa de suas três universidades que reúnem estudantes de todas as partes do país e do mundo.

Entre os atrativos turísticos de Perth estão a Scitech Discovery Centre, em West Perh, um museu de ciências interativo; o Kings Park, um dos maiores parques urbanos do mundo; e os Pinnacles, um horizonte desértico com rochas em pináculos.

Brisbane

Brisbane na Austrália
Brisbane (Foto: Pixabay)

 

Terceira cidade mais populosa da Austrália, Brisbane é conhecida como “cidade do novo mundo”. Seu ambiente multicultural é garantido pelos estudantes de fora e pelo alto volume de turistas o ano inteiro.

Um dos melhores lugares para se estudar na Austrália, as universidades de Brisbane cobram taxas pequenas de matrículas e oferecem mais de 9 mil cursos de graduação, mestrado e doutorado.

A capital do estado de Queensland está às margens do rio Brisbane. Sua região cultural é South Bank, onde estão o Museu de Queensland e o Sciencentre, com exposições interativas importantes. Lá está também a Galeria de Arte Moderna de Queensland, um dos principais museus de arte contemporânea da Austrália.

Entre os principais eventos do destino está o Buddha Birth Day Festival, considerado o maior do mundo. A festa anual celebra o aniversário de Buda e é repleta de lanternas, danças de leões, cerimônias do chá e uma grande feira de comida vegetariana.

Outra atração bastante procurada pelos turistas são os passeios de balão sobre a cidade.

Golden Coast em Brisbane, na Austrália
Golden Coast (Foto: Pixabay)
  • Gold CoastNa região metropolitana ao sul de Brisbane, é famosa por suas longas praias de areia, pontos de surfe e elaborado sistema de canais interiores e vias navegáveis. Tem belas praias, parques temáticos (Dreamworld, Sea World e Wet’n’Wild) e vida noturna agitada no bairro de Surf Paradise. Tem também parques nacionais nas imediações com muitas cachoeiras e trilhas para caminhadas cruzam serras e vales.

Aqui você encontra guias turísticos para passeios privativos de 3, 4, 6 e 8 horas pelos principais pontos turísticos de

Adelaide

Adelaide na Austrália
Pôr do sol em Adelaide (Foto: Pixabay)

 

Adelaide é uma cidade moderna e com muitas praias e áreas verdes. Entre seus atrativos está Kangaroo Island com cangurus, coalas e ornitorrincos. A capital do estado de South Australia está localizada entre as colinas e o oceano. Nos arredores estão importantes vinícolas.

Considerada a capital do estilo de vida australiano, a cidade é conhecida por sua elegância colonial, assim como por seus vinhos e gastronomia. Moderna e versátil, oferece aos visitantes áreas verdes e variada programação cultural. Entre os principais pontos de interesse turístico estão o Mercado Central, o Jardim Botânico com prédios históricos e três incríveis estufas, os museus e as bibliotecas de North Terrace.

Rua arborizada e charmosa, North Terrace concentra importantes instituições culturais da cidade. Além do parlamento estadual, do Adelaide Casino e do centro de convenções, abriga a Galeria de Arte da Austrália do Sul, o Museu Australiano e a Universidade de Adelaide.

Um roteiro de visitas deve incluir também os históricos edifícios do século 19, os clássicos pubs australianos, os antigos cais de Port Adelaide, o Museu Marítimo na Lipson Street, o Port Dock Brewery Hotel para experimentar cervejas artesanais, e um passeio de caiaque pelo Rio Port, que abriga uma colônia de golfinhos.

Kangaroo Island em Adelaide, na Austrália
Kangaroo Island (Foto: Pixabay)

 

Quando a fome bater vá até a Peel-Leigh Street e tome um vinho no Clever Little Tailor antes de ir ao BarBushka para degustar petiscos.

Para curtir uma praia a sugestão é Glenelg, onde é possível nadar com golfinhos, relaxar em suas areias brancas ou fazer um passeio de barco pela costa australiana.

Outra boa opção é aproveitar a praia de Semaphore, onde há um calçadão, lojas e restaurantes que servem o famoso peixe com batatas fritas.

  • Fica as dica! – Caminhe pela trilha aborígine Tjilbruke e visite a histórica Kingston House na Kingston Park Coastal Reserve.

Cairns

Pedras empilhadas em Cairns, na Austrália
Cairns (Foto: Pixabay)

 

A cidade de Cairns, em Queensland, é considerada a porta de entrada para a Grande Barreira de Coral da Austrália. Seu Parque Cultural Aborígene Tjapukai conta, com música e dança, as histórias dos povos aborígenes e dos nativos do Estreito de Torres.

  • Cairns Esplanade – Lagoa de água salgada onde estão bares, restaurantes, ciclovia e áreas gramadas.
  • Parque Nacional Daintree – Localizado a noroeste da cidade, o Daintree tem florestas tropicais, montanhas, desfiladeiros e praias.
  • Vila de Kuranda – Outra atração muito popular em Cairns, está localizada em meio à floresta. Para chegar até lá, é preciso tomar um trem ou teleférico que já fazem valer a experiência pelas vistas incríveis. No vilarejo de Kuranda há diversas atividades ligadas à natureza, como um santuário de borboletas, jardins onde vivem coalas, passeios de barco e trilhas.

Sunshine Coast

Sunshine Coast em Queensland, na Austrália
Sunshine Coast (Foto: Pixabay)

 

Está entre os destinos mais procurados pelos turistas e surfistas por causa de suas belas praias. Situada no estado de Queensland, abriga o Parque Nacional Great Sandy, onde estão dunas de areia multicoloridas, florestas de mangue e lagos rasos. A sofisticada Noosa Heads tem butiques, canais e trilhas para caminhada que atravessam o Parque Nacional Noosa.

Ilha Fraser

Dingo em praia da Ilha Frase, na Austrália
Dingo em praia da Ilha Frase (Foto: Pixabay)

 

Próxima de Brisbane, no estado de Queensland, é listada como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. É a maior ilha de areia do mundo e se estende por 120 quilômetros. Possui lagoas com água cristalina e natureza intocada.

  • Indian Head – Ponto de observação panorâmico, é um afloramento rochoso no extremo mais oriental da ilha.
  • Catedrais – Penhasco famoso por faixas esculpidas de areia colorida. É um destino de campismo e ecoturismo, com praias e locais de natação nos lagos McKenzie e Wabby, além de outras piscinas de água doce.

Ilha Magnetic

Em frente de Townsville, em Queensland, tem praias de tirar o fôlego e um parque com várias colônias de coalas. Com 52 quilômetros quadrados e pouco mais de 2,1 mil habitantes, é acessível apenas por via marítima.

Ilhas Whitsunday

Ilhas Whitsunday na Austrália
Ilhas Whitsunday (Foto: Pixabay)

 

Arquipélago com 74 ilhas, fica entre a costa nordeste de Queensland e a Grande Barreira de Coral. A maioria das ilhas Whitsunday é desabitada e tem floresta tropical densa, trilhas e praias de areias brancas. Muito procurada pelos amantes dos esportes náuticos. Oferece boa vida noturna e restaurantes variados.

Ayers Rocks

Ayers Rocks na Austrália
Ayers Rocks (Foto: Pixabay)

 

Localizado no coração da Austrália, perto da cidade de Alice Springs – distante cerca de 450 quilômetros -, é o maior monolito de pedra no mundo. Ao seu redor apenas um grande deserto.

Chamado de Uluru, a rocha é sagrada para os povos aborígenes australianos e, supostamente, começou a se formar há cerca de 550 milhões de anos. Suas cores mudam ao longo do dia. Ela fica no interior do Parque Nacional Uluru-Kata Tjuta, que também abriga o conjunto de 36 cúpulas de rocha vermelha da formação Kata Tjuta – chamadas de Olgas.

Parque Nacional Kakadu

Parque Nacional Kakadu
Parque Nacional Kakadu (Foto: Pixabay)

 

Próximo de Darwin, é um dos parques nacionais com vida selvagem mais abundante em toda a Austrália. Localizado no Território do Norte, possui área com pântanos, rios e escarpas de arenito. Ele abriga cerca de 2 mil espécies de plantas e animais selvagens, incluindo desde crocodilos-de-água-salgada e tartarugas-marinhas-australianas até aves.

Pinturas rupestres aborígenes, que remontam à pré-história, podem ser vistas em locais como Nourlangie, Nanguluwur e Ubirr.

Barossa Valley e Hunter Valley

Hunter Valley na Austrália
Hunter Valley (Foto: Pixabay)

 

Regiões internacionalmente famosas por sua produção de vinhos.

  • Barossa Valley – Localizado a 60 quilômetros do centro da cidade de Adelaide, o vale é formado pelo Rio Pará Norte. É notável como importante região produtora de vinho e destino turístico.
  • Hunter Valley – Situado ao norte de Sydney, é uma das principais regiões vinícolas da Austrália. Sua história de viticultura remonta ao início do século 19. O vale abriga várias vinícolas, incluindo marcas internacionalmente famosas e lojas administradas por famílias. Ao sul do rio Hunter, a maioria delas oferece degustações de vinhos em lojas com espaço de degustação, além de excursões em vinhedos

Tasmânia

Tasmânia
Tasmânia (Foto: Pixabay)

 

A Tasmânia é conhecida por suas vastas áreas selvagens e de relevo acidentado, a maior parte delas dentro de parques e reservas. É, sem dúvida, um dos lugares mais bonitos da Austrália, onde a natureza e a vida selvagem são os pontos altos.

Apesar das águas frias as suas praias são espetaculares. Assim como as montanhas e as lagoas. Ruínas de antigos presídios ainda podem ser vistas e valem uma visita.

  • Port Arthur – Localizado na península de Tasman, essa antiga colônia penal do século 19 é hoje um museu ao ar livre.
  • Salamanca Place – Na capital Hobart os depósitos do tempo de George Arthur agora abrigam galerias e lojas. O Museu de Arte Antiga e Nova tem um estilo contemporâneo.

Para quando você for à Austrália

Maior ilha do mundo com área total de 7 milhões de quilômetros quadrados, a Austrália está localizada no menor continente do planeta. Apesar do tamanho continental o país dos cangurus tem apenas pouco mais de 23,1 milhões de habitantes.

Cangurus australianos
Cangurus (Foto: Pixabay)

 

Moeda

Dólar Australiano (AUD)

Fuso horário

A Austrália é dividida em três fusos horários diferentes, variando entre +9 horas (abril a outubro) e +11 horas (novembro a março). No horário de verão, ficam até 13 horas à frente. É impossível não sofrer com o jet lag.

Visto

Brasileiros precisam de visto para entrar na Austrália. Existem vistos especiais para estudantes que desejam estudar no país. Informações aqui.

Idioma

Inglês

Vacina

É exigida apresentação do Certificado Internacional de Vacinação contra a febre amarela. A vacina deve ser tomada no mínimo com dez dias antes do embarque.

Quando ir

Na maior parte do ano o clima é temperado. Como no Brasil, os estados do Norte geralmente têm temperaturas mais elevadas, enquanto no Sul os invernos são bem frios. De dezembro a fevereiro é Verão. De março a maio, Outono. De junho a agosto, Inverno. E de setembro a novembro é Primavera. Chove pouco ao longo do ano, com nível de precipitação médio menor que 600 mm.

Como chegar

A distância impossibilita voos diretos entre o Brasil e a Austrália, sendo necessária uma conexão. Entre as opções a partir do Aeroporto Internacional de São Paulo – GRU Airport estão as seguintes companhias aéreas: Emirates, Latam, Qatar. O voo da Latam liga São Paulo a Santiago (Chile) e de lá para Sydney.

A partir do Brasil são cerca de 21 horas de voo.

Como circular
Austrália utiliza a chamada “mão inglesa”
Austrália utiliza a chamada “mão inglesa” (Foto: Pixabay)

 

A Austrália é muito grande. As distâncias são longas entre algumas importantes cidades. A forma mais conveniente de locomoção é por via aérea. As companhias Qantas, Virgin Australia e Jetstar oferecem voos domésticos no país.

Viajar de ônibus é uma opção mais econômica, mas que toma muito tempo nos deslocamentos. As empresas recomendáveis são a Firefly e a Greyhound.

Se for alugar um carro será exigida a carteira internacional. Tome muito cuidado nas rodovias porque os cangurus cruzam a pista e causam acidentes com frequência.

  • Atenção – A Austrália utiliza a chamada “mão inglesa”, então é preciso acostumar-se a dirigir com o volante dos carros no lado do passageiro.
Compras
Harbourside em Sydney
Harbourside (Foto: Pixabay)

 

Na Austrália os visitantes encontram grandes lojas de departamentos, galerias e shopping centers.

Em Sydney, perto de Chinatown, o Paddy’s Haymarket é um grande mercado onde é possível comprar roupas baratas, frutas e legumes. No centro da cidade estão mercados históricos como o Queen Victoria e o The Strand, locais repletos de lojas de roupas de grife. No bairro boêmio de Newtown o destaque é a moda vintage e butiques, Já em Mosman e Double Bay estão as lojas mais sofisticadas.

Outra opção para as compras e entretenimento é o Harbourside, em Darling Harbour, a área portuária de Sydney. O complexo tem um shopping, restaurantes e cinema.

A Austrália tem um Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (GST) de 10%. Quem gastar AUD$ 300 ou mais em uma única loja pode solicitar reembolso do imposto pago sobre as mercadorias, em um prazo máximo de 30 dias antes de sair do país. As instalações Tourist Refund Scheme – Programa de Reembolso de Turista – estão localizadas na área de embarque dos terminais internacionais dos aeroportos.

Gastronomia
Carne de canguru
Foto: Pixabay

 

As comidas típicas de um país são uma maneira fascinante de entrar em contato com a sua cultura. Na Austrália não poderia ser diferente. Um dos fatos interessantes é que lá o consumo da carne dos cangurus é permitido por lei.

A costela de porco acompanhada de barbecue é um dos pratos mais apreciados. Outros destaques são a geleia Vegemite, uma pasta feita da sobra dos tanques de produção de cerveja – encontrada em qualquer supermercado do país – e o pão australiano mais tradicional, chamado Damper.

Fica a dica!

O sol australiano é muito forte, portanto, use sempre camisa, chapéu, óculos escuros e protetores solares com fator de proteção solar 30 ou superior, mesmo nos dias nublados.

Foto do destaque: Lara Jameson/Pexels

Matérias mais recentes

Recomendado para você

Notícias mais lidas da semana